sábado, 26 de janeiro de 2013

A 1ª GUERRA MUNDIAL

Rivalidades Económicas e nacionalismos

A paz na Europa encontrava-se permanentemente ameaçada, nos finais do século XIX e inícios do século XX.

A concorrência económica e os nacionalismos exacerbados conduziram a rivalidades internacionais, que se acentuaram a partir da Conferência de Berlim onde foi definida a partilha de África. O domínio político sobre as áreas produtoras de matérias-primas conduziu, de facto, ao reforço do colonialismo e ao imperialismo.

A estas rivalidades somava-se a intensificação dos nacionalismos em algumas regiões da Europa:

*a França queria reconquistar a Alsácia e a Lorena, anexadas pela Alemanha desde 1871;

*Alemanha proclamava a superioridade da raça germânica - o Pangermanismo (uma forma de racismo);

*a Península Balcânica, formada por um mosaico de povos e nações, que aspiravam à independência, encontravam-se sob o domínio dos impérios Austro-Húngaro e Otomano (Turquia).


A POLÍTICA DE ALIANÇAS

Devido as rivalidades politicas, económicas e a exploração dos sentimentos nacionalistas, desenvolveu-se na Europa nos finais do século XIX e inícios do século XX um clima belicista: a «paz armada». Levando a criação de blocos militares ou seja a formação de alianças entre as mesmas:

*em 1882 formou-se a TRÍPLICE ALIANÇA, com a Alemanha, a Áustria e a Itália;

*em 1904 , formou-se a TRÍPLICE ENTENTE, constituída pela França, Inglaterra e Rússia.

O risco de uma guerra na Europa aumentavam.
Havia uma intensa corrida aos armamento e um exaltar exagerado dos sentimentos nacionalistas, qualquer incidente poderia levar a um conflito internacional. Foi justamente o que aconteceu em 1914.
No dia 28 de Junho de 1914, em Sarajevo (na Bósnia) foi assassinado Francisco Fernando, príncipe herdeiro da Coroa Áustria-Hungria, por um estudante nacionalista sérvio. Em resposta a este facto, a Áustria declarou guerra à Sérvia.
Esta declaração de guerra ativou a política de alianças existente e originou sucessivas declarações de guerra entre os países dos blocos em confronto (Tríplice Aliança e Tríplice Entente).
Começava, assim, a 1ª Guerra Mundial. 

AS FRENTES DA GUERRA

Na Europa os principais combates desenvolveram-se em três grandes frentes:

*a Frente Ocidental
*a Frente Leste
*a Frente Balcânica

 AS FASES DA GUERRA

1ª Fase: a guerra de movimentos(1914 - 1915)
Esta guerra caracterizou-se pelo avanço rápido e imprevisto(guerra relâmpago )das tropas Alemãs até próximidades de Paris.

2ª Fase: A guerra das Trincheiras(1915 - 1917)
Nesta fase cada bloco tentava impedir o avanço do outro. abriram-se longas valas - trincheiras -  onde os soldados se protegiam e apartir dos quais lançavam os ataques aos exércitos inimigos.
Travaram-se grandes batalhas, das quais se destacam: a Batalha de Verdun (França) e a Batalha da Jutlândia (Dinamarca).

3ª Fase: Retorno à guerra de movimentos (1917 - 1918)
Em 1917 alguns factos novos alteraram a situação do conflito:
* a entrada dos Estados Unidos da América no conflito, que significou uma grande vantagem para os Aliados, quer pelo apoio financeiro, quer pela participação de cerca de um milhão de combatentes enviados a Europa;
* a adesão de outros países aos dois blocos antagônicos, o que significou uma crescente mundialização da guerra;
*a Revolução Soviética (1917), que enfraqueceu a frente Oriental e motivou os soviéticos a assinar com a Alemanha uma paz separada (Paz de Brest-Litovsk), em Março de 1918;
* as crescentes dificuldades dos Alemãs devido ao bloqueio económico que os privou de alimentos e de matérias-primas.

O conflito chegaria ao fim no final do ano de 1918.


O FIM DA GUERRA E O ARMISTÍCIO
   
Em 11 de Novembro de 1918 o governo Alemão assinou, em Rethondes(França), o Armistício: suspensão das hostilidades entre os exércitos, após a rendição da Alemanha, visando o estabelecimento de condições que permitissem a assinatura de um tratado de paz (o Tratado de Versalhes).

O TRATADO DE VERSALHES: O Novo Mapa Político da Europa

Terminada a guerra, os países vencedores reuniram-se em Paris para regulamentarem a paz. Em Junho de 1919 foi assinado o TRATADO DE VERSALHES. Neste e em outros tratados que se lhe seguiram foi traçado um novo mapa político da Europa.
O  Tratado de Versalhes impôs algumas cláusulas humilhantes para a Alemanha:
* teve de restituir à França a Alsácia-Lorena;
* perdeu todas as suas colónias;
* foi obrigada a reduzir todo o seu armamento e os seus exércitos;
* teve de pagar indemnizações aos países vencedores.

A SOCIEDADE DAS NAÇÕES
  
Em Abril de 1919, ainda durante as conversações de paz do Tratado de Versalhes, foi criada a Sociedade das Nações (SDN), com sede na Suíça (Genebra).

A SDN (organismo internacional) tinha por principais objetivos:
* assegurar a paz e a segurança dos Estados, evitando novos conflitos;
* fomentar a cooperação económica, financeira, social e cultural entre os países membros.
A Sociedade das Nações tinha ainda outras finalidades e funções:
garantir a proteção das minorias; controlar e fiscalizar o desarmamento e tutelar as colónias que a Alemanha perdera no Tratado de Vershalhes.

4 comentários:

  1. Obrigadão pelo encorajamento!
    Estamos precisamente aqui para colaborar e servir...

    ResponderEliminar
  2. obrigado por estes resumos extremamente bem estruturados

    ResponderEliminar