sexta-feira, 15 de Abril de 2011

O CONFLITO INTERNO ANGOLANO. SUAS IMPLICAÇÕES INTERNACIONAIS

Podemos caracterizar o conflito interno angolano no contexto da Guerra Fria. O grande clima de tensão que existiu entre as duas Superpotência de então - os EUA e a URSS. Estes levaram em prática a implantação de zonas de influência em várias partes do mundo; em África por exemplo apoiavam Estados e também à movimentos separatistas. Foi neste sentido que o MPLA que liderava e governava o novo Estado de Angola tinha o apoio da URSS e por conseguinte do outro lado o movimento separatista UNITA contava com o apoio dos EUA.

                            A INGERÊNCIA ZAIRENSE E SUL AFRICANA. A PRESENÇA CUBANA

A república do Zaíre(RDC) e a África do Sul , como aliados dos EUA, davam apoio as forças separatistas de Angola, chegando mesmo a invadir militarmente o território angolano. A norte o Zaíre invadia áreas do território angolano e a sua a África do Sul lançava-se numa política de ocupação militar do território angolano.

Em resposta a ingerência Zairense e Sul Africana, Angola, como país soberano, pede ajuda de Cuba afim de fazer face a invasão externa.

O território angolano era assim palco de conflitos armados entre as forças armadas angolanas e cubanas,apoiadas pela URSS, de um lado, e deo  forças da UNITA e  sul africanas, do outro, apoiadas pelos EUA.

A Guerra Civil que teve lugar em Angola, no período de 1975 - 1992, caracterizou-se no contexto da Guerra Fria.

A desputa por zonas de influência, levou com que Americanos apoiassem militarmente e economicamente o movimento rebelde UNITA, e a URSS apoiassem o Estado e o Governo da República Popular  de Angola.

É discutível a abordagem sobre a ingerência Zairense (RDC) e Sul Africana, assim como a presença militar Cubana em Angola. Os Zairenses (congoleses) e os Sul Africanos, envolveram-se activamente no conflito interno angolano com suas forças regulares, apoiando as forças rebeldes da UNITA, e tinham também como objectivo impedir que a região fosse tutelada pela URSS, ou seja, travar a ameaça Soviética a região. Pois a União Soviética no seu projecto, pretendia extender influência por toda região da África Austral, tendo Angola como ponto de partida.

Os Cubanos que apoiavam as forças do Governo da República Popular de Angola, estavam ao serviço da União Soviética - os Cubanos eram no período da Guerra Fria "ponta de lança" da URSS e em troca Cuba recebia da União Soviética, enormes remessas financeiras para o financiamento da sua economia.

As mudanças encetadas por Mikhaiel Gorbachev apartir de 1985, levaram à grandes transformações na vida política da URSS (abertura democrática, económia de mercado...), assim como o seu desmembramento e concumitantemente o fim do comunismo, pondo também fim a influência e a ajuda que a URSS prestava em várias partes do mundo...

As transformações políticas que tiveram lugar no final da decada de 80 do século XX, rapidamente se dissiminou por toda Europa de Leste e pelo mundo fora.

O derrube do muro de Berlim em Junho de 1989, marcava o fim do Império Soviético, assim como o fim da Guerra Fria.

5 comentários:

  1. é bom saber que temos aqui um espaço para podermos fazer as nossas apreciações como professores de História e não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos aqui para prestarmos a nossa pequena colaboração.
      É gratificante saber que o nosso singelo contributo tem ajudado os irmãos na busca do conhecimento!

      Eliminar
  2. respeito a pessoa que teve esse ideia em criar este blog, mas é importante aprofundarmos esses assunto uma vez que o estudo sobre a Ingerência Zairense não fica apenas sobre a infiltração deles na Luta de Angola do lado da FNLA. eu acho que existiram outras intromissões dos mesmos em Angola, que eu não consigo ainda dar a minha opinião apesar de já estar a fazer os meu estudos, que estejam dentro da ingerência Zairense em Angola

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito se pode falar sobre a RDC. A República Democrática do Congo, foi sem dúvidas o país que mais contribuiu na nossa Luta de Libertação Nacional. O derrube do colonialismo português, também deve-se ao grande apoio que os angolanos receberam dos irmãos congoleses. Mais de 3 milhões de angolanos encontraram refúgio e protecção na RDC. Não podemos apenas falar da participação da RDC na guerra civil angolana, ao lado de uma das parte do conflito, mas sim inaltecer a contribuição valiosa que este país irmão num dos perídos mais sublimes da nossa história...

      Eliminar
  3. Esse tema tem de se discutir mais entre nós estou disposto para tal porque tenho pouco conhecimento mediante a Ingerência desse dois estado em angola. brigado
    Contactos// facebook: Peter look //Email: dinodamong@hotmail.com

    ResponderEliminar